PLANETA LUA


01/10/2012


Quando morre algo a que você pertence, você se liberta, ou morre também? Ou, existe uma outra opção?

MUITAS MENINAS TEM UMA ARVORE, MAS AQUELA, ERA A UNICA ARVORE QUE TINHA UMA MENINA...

No ano em que fiz quinze anos, nos mudamos para uma casa de esquina, com uma bela árvore na calçada lateral, que por uma dessas coincidências maravilhosas da vida, ficava em frente á janela do meu quarto... Logo nos apaixonamos, ela e eu...

Tão intenso era esse amor, e cheio de confidências, que a árvore de flores amarelas, apaixonada, floria todos os dias, durante todos os meses do ano, fazendo da vida uma primavera sem fim... As pessoas notavam e comentavam sobre aquela árvore sempre, sempre em flor... Não imaginavam que era apenas o mais puro amor, que ela devotava aquela garotiinha que estava descobrindo o mundo...
Por algum motivo, não pensava em mim como a "dona" daquela árvore, e sim, pensava naquela árvore como sendo minha dona...
Assim, muitas garotas tinham uma árvore, mas eu, era a única menina em todo o mundo, que pertencia a uma...
Até escrevi um poema para ela "A menina que pertencia a uma árvore", e em sua homenagem, muitas vezes nas noites estreladas em que seus galhos invadiam minha janela para me jogar pequenas flores amarelas, eu declamava para ela...
Um dia nos mudamos para a quadra de baixo, mas eu nunca a abandonei... Sempre vinha abraça-la, contar as novidades, e os segredos, para que ela não pensasse que a esqueci...
Outro dia, nos mudamos do bairro, muitas vezes me mudei para longe e longe e longe.... 
Mas, esse coração, jamais esqueceu a árvore a que pertencia, e muitas vezes vim visitá-la, pensei nela, e guardei os nossos segredos no silencio do meu coração...
Um dia, muitos anos depois, sem nunca isso imaginar, voltei a morar no mesmo bairro, na rua de baixo, bem pertinho da minha dona...
A primeira coisa como sempre foi visitá-la, na prisão de sua calçada... Notei que estava muito podada, com poucos galhos, minguada, mas resistente, confiante... Aparentemente atrapalhava os fios de luz... Abraçava-a, sem preocupação sobre o que as pessoas iriam falar de uma senhora abraçada a uma árvore velha na calçada... Me sentava sob suas copas e lhe contava os segredos... Ela ficava feliz, mas não queria mais florir...
Hoje passei por lá, vinda de outro lugar, e olhem o que encontrei...
Encontrei o nada, o vazio, onde antes balançavam suas folhas verdes e se escondiam do sol passarinhos pequenos e felizes...
Agora vim aqui, dividir minha orfandade com meus amigos...
e perguntar para vocês, se por acaso sabem, se as árvores que morrem aqui, nascem no céu....


Escrito por Lua, filha do Sol às 13h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Com algum esforço, parti uma mangueira em duas, passei por baixo de uma porta, e consegui uma torneira gotejante, que com paciência, molharia a bela roseira amarela e meio ressequida, no fundo do quintal...

Feliz e grata, ela furou-me com um dos seus melhores espinhos...

Então entendi: Carinho de Rosa é perfume, beleza e dor.


Escrito por Lua, filha do Sol às 13h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

Ei! O tempo está passando, e sinto que quase nada ainda fiz, para tornar este mundo, um lugar melhor para você... Mais feliz, mais seguro, uma experiência de risos e aprendizados...

Sei que você tem medo quase o tempo todo. Sei que você tem fome. Sei que quer tanto meu colo, meu abraço! Todas as noites eu me lembro que você confia em mim, que espera que eu te resgate da tristeza, da miséria, de uma vida de abusos, da dor constante do abandono!

Eu sei que o tempo está passando e minha vida, meu tempo, meu dinheiro já exíguo, estão se esgotando no ralo do tempo....

Mas por favor, tenha força! Tenha fé! Existem seres de boa vontade, coração puro e muito amor se levantando em todas as partes do mundo! 

Esses seres estão trabalhando dioturnamente, incansavelmente, sem medir esforços ou sacrifícios para construir um mundo novo para você! 

Novos paradigmas estão sendo construídos no planeta, especialmente para te acolher melhor. 

Os jovens estão vindo como brotos incansáveis de vida, eles estão fortalecendo essa corrente e não permitirão que ela se rompa, até que você esteja seguro e feliz!

Aguente só mais um pouco!

Nós amamos você vida do mundo! Nós amamos vocês, crianças do mundo!

Nós amamos vocês, animais do mundo! Nós amamos vocês tristes, abandonados mas esperançosos herdeiros do mundo!

UM ANO NOVO REPLETO DE PAZ, FORÇA, ESPERANÇA, PARA TODOS OS MEUS AMIGOS, INCANSÁVEIS EM SUA TAREFA DE CONSTRUIR UM MUNDO NOVO E DIGNO PARA OS HERDEIROS DA TERRA!

 

Escrito por Lua, filha do Sol às 13h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/09/2011


A Lua e o Pássaro Azul

Cumpria a Lua sua missão: inspirar os poetas, refletir a luz, seduzir os amantes, iluminar os caminhos dos que estão perdidos dentro da noite.... 
Mas um dia desavisada do que o amor é capaz, parou para escutar um Pássaro que cantava.

Eram canções tão doces, e o Pássaro tão lindo – e azul, da cor do amor – tão belo e irresistível, que encontrou-se a Lua, não mais do que de repente absolutamente apaixonada. 

Mas aí, passou um vento, e levou o seu Pássaro Azul (o amor já o havia tornado o "seu" Pássaro Azul)... E a Lua viu-se completamente perdida... 

- O que faria com o amor que intensamente brotara em seu ser? (Amor contido é como fogo, e nos queima e dilacera por dentro).

-  O que fazer com as poesias que furtara ao poeta para ofertar ao seu amor?

- O que fazer dos suspiros aprendidos com os amantes apaixonados?

Já não mais estava ali, o objeto do seu amor... Até o dourado de sua cor se tornara azul, cor do seu amor, e já seus raios de luar não desciam sobre a terra, voavam por sobre ela... 

Poeta, tu que anda por todos os mundos buscando inspiração para os seus poemas, e tão amigo é da Lua que lhe permite furtar versos teus para o seu amado, não ligue para sua cor azulada, escreva para ela uma poesia sobre o seu Pássaro Azul ( sei que ela acreditará em qualquer coisa que seu volúvel coração de poeta declamar) , diga-lhe que seu pássaro só voou ao encontro de si mesmo, - foi procurar seus sonhos – mas quem sabe se no próximo verão, depois de árduo inverno e florescente primavera, não fará no coração da Lua, o seu ninho de verão?

Escrito por Lua, filha do Sol às 12h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/08/2011


Rodeio, é preciso mais que odiar!

Rodeio, é preciso mais que odiar!


"Auriverde pendão da minha terra, que a brisa do Brasil beija e balança, Estandarte que à luz do Sol, encerra. As promessas divinas da Esperança"

As pessoas costumam olhar o nosso passado com circos romanos e coliseu, onde o espetáculo máximo era a dor dos terráqueos, sejam eles humanos ou animais, absolutamente horrorizadas...

Lançam um olhar horrorizado para o passado de sacrifícios humanos e animais..

Lançam olhares horrorizados para os as touradas na Espanha e no México...

Depois recolhem seu horror e seu nojo, e dirigem-se às centenas, milhares, aos rodeios, farra-do-boi (?) e vaquejadas de Campo Grande, Barretos, Jaraquiúna, Americana, Fernandópolis, São José do Rio Preto, Guaxupé, Divinópolis, Marabá, São João da Barra, Osasco, Indaiatuba, Sertão do meu amado Nordeste, Sul maravilha do meu Brasil, para citar apenas algumas... Em uma festa que movimenta três bilhões por ano no país, e nos insere no tempo da barbárie, das festas onde a dor dos inocentes é o prazer das massas...

Quando nos lançaremos para as alturas daquilo que inerentemente temos condições de alcançar como seres humanos?

Quando deixaremos de ser simplesmente bárbaros?

Até quando trairemos o amor e devoção que os animais colocam em seus amados humanos?

Até quando hipocritamente permitiremos, assistiremos pacificamente, a barbárie sádica e sangrenta que nos reduz a sedentos de sangue que lotavam o Coliseu romano?

Tiremos o olhar horrorizado do passado. O passado que nos horroriza renasce aqui permitido por todos nós.
“Auri-verde pendão da minha terra, Que a brisa do Brasil beija e balança, Estandarte que à luz do Sol, encerra. As promessas divinas da Esperança.”

Tortura é crime. Rodeio é tortura. Rodeio é crime.

Escrito por Lua, filha do Sol às 10h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/03/2011


 

Revista Época: Perseguição aos vegetarianos tem algum motivo específico? Em sua edição de 25 de Março, a colunista Cristiane Segatto afima: "Meu mundo caiu, minha filha anuncia: "agora sou vegetariana". E passa a discorrer inúmeros argumentos preconceituosos e comentários depreciativos. Até sua "luta" para fazer da filha, uma onívora novamente. Depois na mesma edição, temos "Quem inventou o cachorro vegetariano?"

Isso tudo, tenho que ler no mesmo dia em que a humanidade toda se une, para defender o planeta! Defender o planeta ESTIMULANDO o consumo de carne? Ora, esta mais do que comprovado que um dos maiores motivos para a devastação de grandes áreas do planeta é a destinada para o consumo de carne. E uma das causas da miséria e da fome, hoje no mundo.

Revista Época, suas matérias de hoje não combinam com a Hora do Planeta.

 

Escrito por Lua, filha do Sol às 14h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/07/2009


Momento...

Como definir quem acredito ser nesse momento? A soma de todas minhas escolhas, de todas as curvas que virei, de todas as retas que tracei...

Em fim, sou o fruto desses quarentas anos aqui na Terra, e de tantos outros na Terra que fica além dos sonhos... Na soma, com certeza sou uma privilegiada: Tenho quatro filhos maravilhosos, lindos, inteligentes e espirituais... Alguns sobrinhos quase filhos, e alguns outros filhos do coração espalhados por ai...

Dragão no Chinês, uma Capricorniana de cabeça dura e com tendência a se isolar algumas vezes, quando precisa de cura...
Meu caminho até aqui teve trechos belos, tristes, felizes... Algumas vezes tive que atravessar o mar... Algumas vezes por algum tempo temi não conseguir, mas existe uma força externa a mim que me toma nessas horas, e me transporta para além dos meus próprios medos e certezas... De descobrir que nada em mim é sólido, nada esta acabado, nada esta pronto, nem em mim e nem em todas as coisa, pessoas e lugares.. Por que somos todos aprendizes, mutáveis, mutantes, viajantes cujo destino é a Luz, o Amor. Tudo o que sei, é que adoro estar aqui, nesse planeta... Que valeu a pena tudo o que vi e senti nesses anos de caminhada...
Tive o privilégio de conviver com a diversidade e crescer com ela... De descobrir a beleza de tudo o que é diferente, e com isso, pude descobrir minha própria beleza, aceitar minha diversidade... Bela, tendo em mim intrínseca a beleza, pois quem Me desenhou é a própria Beleza Desvelada...
Fiz amigos entre os Anjos, e entre os povos da Terra e de outros planetas... Alguns dos meus amigos da Terra são tão maravilhosos que através deles pude entender o que quer dizer verdadeiramente ANJOS...
Tive o prazer de ver o sol se por sobre o rio São Francisco, com meus irmãos Kariris Xocós, de escalar morros, tomar banho de córrego, entrar nas grutas das montanhas com os amigos Terenas, de dançar o Toré com os amigos Kiriris , de participar dos Encontros Bahá´is de Afro-descendentes em Salvador, e de engrossar muitas caminhadas pela paz, e em fim, de ter certeza que a " Terra é um só País e os seres humanos os seus cidadãos"
... Tive o privilegio de nascer filha dos meus pais, guerreiros, irmã dos meus maravilhosos irmãos... Tive o privilegio de conhecer o amor, de amar, de ser amada de forma verdadeira, única e cheia de espírito... De ser aprendiz do amor...
Mas acima de tudo, tive o privilégio de encontrar no meu caminho, A Glória de Deus, meu amor Bahá’u’lláh, de fazer parte dessa comunidade maravilhosa que é a Comunidade Bahá’í... De educar meus filhos dentro dos princípios trazidos por Bahá’u’lláh, de ser aprendiz de Bahá’í... Acima de todas minhas alegrias e privilégios incontáveis, de todas as paixões, o amor que sinto por Deus, a Abençoada Beleza, é o maior de todos os tesouros...
Depois de atravessar tantos mares, tempestades e de presenciar tantas vezes o sol se por, sei que ele sempre nascerá de novo... é hora de florescer e ser feliz!

Escrito por Lua, filha do Sol às 15h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/06/2008


Senhor Rei dos Rouxinóis

 
Ó irmão! Nem todo mar tem pérolas; nem todos os ramos florescerão, tampouco sobre todos cantará o rouxinol. Antes, pois, que o rouxinol do paraíso místico se recolha para o jardim de Deus, e os raios da manhã celestial retornem ao Sol da Verdade, faze um esforço para que, nesse monte de pó que é o mundo mortal, possas aspirar, quiçá, uma fragrância do jardim eterno, e viver para sempre à sombra dos habitantes dessa cidade

 


(Bahá'u'lláh, Os Sete Vales)

 

 

Amado Rei dos Rouxinóis, hoje, o oitavo dia em que nosso coração se recolheu no jardim da Tua presença, venho Lhe depositar junto com as rosas do meu amor, um suplica pelas nações indígenas do planeta Terra, e especificamente, pela nação indígena Guarany-kaiowá, uma nação á quem havia sido confiada como guardiã, as matas e animais de grande parte da América...

Hoje, as nações indígenas desta terra, estão sendo constantemente violadas por toda espécie de indignidade, e atacadas pela fome – " os herdeiros da América – acuados no final do beco de uma estrada, expulsos de todos os lugares na terra do boi e da soja, uma terra cuja imagem é vendida ao mundo como o paraíso das grutas naturais, dos rios translúcidos e do Pantanal, de fartura e alegria, é manchada pelo sangue de dezenas de crianças indígenas mortas – não de uma epidemia cruel ou qualquer assassino letal – mas pela fome. Simplesmente pela fome. A mais lenta e dolorosa maneira de se matar um ser vivo. Ressecando junto com veias e artérias a dignidade, o a amor próprio, a fé e a esperança de todo um povo."

"Mas por trás disso tudo tem outras histórias de anos de submissão, de orgulho quebrado, de alto estima pisada... Tem uma história de uma história perdida no tempo, de um orgulho coletivo ferido, de referências culturais perdidas... Onde estarão meu Deus, os campos livres, as caçadas, os regatos límpidos, os rituais, o direito a espiritualidade, as conversas com os espíritos da terra, as noites de luar... Em que momento o tempo dobrou a terra e retirou dela a doçura, a ternura, a liberdade? Em que dobra terá ficado esquecido as brincadeiras dos jovens e das crianças? A alegria, a paz... Cada morte em área indígena, estando o índio a frente ou atrás da arma, sinto-me mortalmente ferida. Mas arranco a flecha do meu coração e prossigo, por que eu tenho fé, mais que isso, eu creio com todas as minhas forças, que todos nós, podemos reconstruir o mundo, para que ele possa voltar a ser o lar de todos os seus povos... Por que creio ainda em uma terra-jardim, onde cada flor será um ser humano, diferente, colorido, diverso.... "

Senhor, Rei dos Rouxinóis, Amado Pai de todos os povos da Terra... Junto com as rosas que hoje lhe trago, trago também as lágrimas e sorrisos, a esperança e a fé, do Teu povo, Indio, Rosa Vermelha do Teu Jardim
 
Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

Escrito por Lua, filha do Sol às 10h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/03/2007


O Pássaro Azul

Aos quatro anos eu sonhava em ser astronauta... (O homem pisou a lua, e a tv mostrou para mim). Também amava o Topo Gigio e amarelo.... Nessa época eu tinha um pequeno amigo de 5 cm, de bela camisa listrada, que sempre estava sentado no meu ombro...

Aos cinco, concluí que Deus era muito solitário, passei então a sentar no Seu colo, em uma poltrona escondida na sala do meu tio, e passava horas contando histórias para Ele... Pensava assim em aliviar um pouco Sua solidão... Nessa época pensei também em me tornar freira...

Aos oito anos, descobri que se passasse por baixo da ponte da praça, ia parar em um mundo encantado, onde os animais e as plantas falavam... Passei a levar lá, para brincar no mundo encantado, os meus coleguinhas de escola...

Aos dez anos conheci a Abençoada Beleza, SS Bahá’u’lláh, e me apaixonei perdidamente, primeiro por Seus escritos e por Seus seguidores, e depois por Sua luz e Seu amor... Nessa época meu amigo invisível para os outros era um pequeno pássaro azul, que passava quase todo o tempo no ombro, e gostava muito de cantar... Minha brincadeira preferida agora, era ser jardineira do jardim da escola, curar as flores feridas e levar o pássaro azul a passear entre elas... Ah, naquele jardim, passei a escrever e declamar poemas para Deus....

Aos treze entrei para um grupo de teatro amador, e isso melhorou bastante meu repertório para fazer Deus sorrir... Além de histórias, poemas, piadas, agora também podia escrever e apresentar para Ele lindas apresentações teatrais... Será que Ele gostou? Nessa época também, descobri que na verdade eu tinha vindo de um outro planeta, em uma galáxia bem distante daqui, e que tinha vindo á Terra com a missão de ajuda-la a ser mais feliz... Passava bastante tempo em cima de um pé de goiaba, lendo um livro de 1958 que ensinava a pilotar aviões... Fiz amizade com um garoto da casa ao lado, que subia em um pé de laranja para estudar para o vestibular... Dividimos um cachorro, sonhos, esperanças...


Também descobri que meu príncipe encantado (claro que eu tinha um!!! Que garota de 13 ou 42 anos não tem?) era uma mistura de Pássaro Azul, São Francisco de Assis e John Travolta, e tinha vindo comigo do meu planeta (DAU FELICIDADE) com a mesma missão que eu, mas que estava perdido em algum lugar, e que eu tinha que encontra-lo... Ou ele a mim...

Agora, além de Pássaros Azuis e Pequenos Meninos, eu tinha muitos amigos entre as crianças da Terra, os Anjos de toda parte, e seres de todos os mundos...

Hoje, eu tenho 42 anos... Devo ser uma mistura de Astronauta, freira, poeta maluca, Santa Clara, e acredito do fundo do meu coração, que este planeta em que estamos, a Terra, pode vir a ser um lugar de paz, de felicidade, de alegria, de justiça e de amor para todos os seres.... Que pode vir a ser um lugar onde as crianças possam voltar a sonhar... Onde os animais possam correr e brincar felizes, onde as flores, os pássaros azuis, os pequenos anjos, possam estar em todos os olhos e vidas...
Já demos tantas chances á guerra... Vamos dar uma chance á paz? A paz não é só possível, como inevitável.

Escrito por Lua, filha do Sol às 12h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/01/2007


O BOI

Ontem, 12 de Janeiro, um boi fugiu do matadouro...

"Foi a primeira vez que vimos isso acontecer", disseram os donos do frigorífico - "um boi escalar a rampa e conseguir fugir, minutos antes de seu abate" -
O boi fugiu do frigorífico, escalou a rampa do abatedouro, e correu pela estrada por três quilômetros, até invadir o Aeroporto Internacional de Campo Grande, MS...

Assiti no notíciario da tv. Ele corria sem rumo, e acabou assustando as pessoas que se encontravam no local... Por fim correu para a avenida, e foi morto por três tiros, por um policial que por la se encontrava...

Chorei assistindo ao noticiário, chorei depois me lembrando de tudo, antes de dormir, e esta manhã novamente me vi chorando ao lembrar do boi morto na avenida....

Era só um boi. Acostumados a serem tratados como comida, como nada, como coisa, como um boi, simplesmente um boi, teve coragem de resistir ao seu "destino" e tentar fazer um outro?

Ontem, 12 de Janeiro de 2007, um boi nao aceitou ser assassinado passivamente e tentou fugir ao destino... Quem sabe para onde ele corria? Em busca dos prados verdejantes que a muito os homens roubaram de todos os animais?

Deve ter um céu para os animais... O céu dos bichos... Creio nisso...Um céu de natureza, de prados verdes, de florestas vivas, de riachos de água pura e límpida... Lá, nesse momento, este boi deve ser um heroi, um marco, um símbolo, assim como é para mim, agora....

Um boi ousou fugir ao seu "destino".
Por que não nós? Por que não construir um novo destino? Um destino de paz, unidade, beleza, amor... Um novo lugar para se viver, onde todos, brancos, negros, indigenas, orientais, homens e mulheres, coloridos como as flores de um jardim, possam viver em paz uns com os outros, crescendo com as diferenças, unidos na diversidade... Onde os animais possam viver em paz, onde as crianças possam ser crianças...
Um mundo novo. Sem medo. Sem tanta dor. Sem tanta tristeza.

Creio nisso, espero por isso. Dedico minha vida a contribuir para este novo estágio do planeta Terra.

Hoje, um dia dedicado a coragem e a força de um boi.


Escrito por Lua, filha do Sol às 17h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/06/2006


UM BARCO CHAMADO TERRA - HIV NOSSO DESAFIO

 

Estamos todos no mesmo barco, nosso Planeta, A TERRA. E o HIV é um desafio de todos nós, infectados ou não . Temos que enfrentar  esse novo desafio, com coragem e amor. É o nosso desafio, e não somente de quem é soro-positivo, ou de quem ama um soro-positivo. O que acontecer a qualquer membro desse Barco, o planeta Terra, atinge cada um dos viajantes, mesmo que não o percebamos  no momento... Mesmo que ignoremos isso... Tudo o que acontece a você, é importante para mim. Tudo o que me acontece, te atinge... Como bem disse o Cacique Seatle: Tudo está relacionado entre si.

Chega de divisões... Já bastam as barreiras raciais, sexistas, nacionalistas, de classe social que criamos... Ainda uma nova?


Se o HIV é um dos nossos novos desafios, vamos enfrentá-lo juntos... O destino do nosso barco é o nosso destino, um único destino. Se o barco furar, todo mundo afunda, se o barco for feliz, se estiver forte para enfrentar os desafios, todos chegarão seguros ao destino final da nossa viagem... E o destino final da nossa viagem é a luz e a unidade absoluta.

Aqueles que permanecem em grupos, isolados, achando que o fato do seu lado do barco estar aparentemente sem problemas, e por isso fingem ignorar os desafios do restante do barco, são tolos... O furo daqui do meu lado, jogará água sobre todos nós, e nos lançará ao fundo... Preconceito é tão pobre... é o puro pavor dos ignorantes, que tem medo do calor do sol e por isso morrem de frio...

Contra o preconceito só educação. Mas também leis justas. Leis para punir os covardes, os tolos que se divertem com os desafios dos outros. Os tolos que se acham acima dos outros seres.

 

"somos as plantas de um só pomar, as flores de um mesmo prado, as rosas de um só jardim, as ondas de um mesmo mar"



Apelo para o bom senso da raça humana, vamos todos conhecer melhor o que esta acontecendo, quais os desafios que temos que enfrentar... Pesquisem!  Já estamos vencendo em muitos lugares, aqui no Brasil as pessoas infectadas estão vivendo uma vida normal, podem amar, casar, trabalhar, viver... A sobrevida é ótima. Em alguns países, especialmente no continente Africano, ainda existe um quadro assustador  por falta de informação, de medicamentos de controle. Vamos combater, dentro e fora de nós o preconceito, o estigma que ainda pesa sobre quem foi infectado. Vamos fugir do nosso medo. Vamos assumir nosso papel nessa história.

 

Bem... Ninguém está livre de contrair o vírus... Ele  está aí e vamos ter que aprender sobre ele, e vamos aprender a sobreviver a ele... E estamos aprendendo a ser feliz, e a viver dignamente apesar dele... E a prevenir para que ele desapareça... Mas o que acontece a um de nós, acontece a todos nós, de alguma maneira... Isto é o que temos que aprender.

Escrito por Lua, filha do Sol às 03h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/06/2006


LIBERDADE AOS BAHAIS NO IRÃ

Eu sou bahá'i. Minha religião que trabalha pelo estabelecimento da paz e da unidade da humanidade está sendo perseguida no Irã - seu país de origem - seus membros estáo sendo presos, dados como desaparecidos, e muitas vezes, sumariamente mortos. Estudantes proibidos de frequentarem a escola.

Somos amantes da paz. Cada Baha'í considera a Terra como seu próprio país, e os seres humanos, independente de sua origem, raça, classe, ou religião, como seus irmãos.
Me ajudem a pedir liberdade religiosa no Irã. Liberdade de Pensamento. Liberdade para ser bahá'í. Liberdade para amar e servir o nosso planeta.


"Autoridades iranianas prenderam 54 bahá´ís na cidade de Shiráz, conforme informação recente recebida pela Comunidade Internacional Bahá´í. A maioria deles eram jovens e estavam todos engajados em serviço humanitário quando foram presos. Foi uma das maiores investidas contra membros da Fé Bahá´í desde os anos de 1980. Não são ainda claras as acusações específicas para justificar as prisões, embora seja um fato conhecido que no passado todas as prisões foram sumariamente sob falsas acusações.

Desta vez as prisões ocorreram na Sexta-feira dia 19 de maio corrente, enquanto os bahá´ís, juntamente com outros jovens, que não eram membros da Comunidade Bahá´í, encontravam-se dando aulas a crianças carentes em uma escola como parte de serviço comunitário promovido pelo UNICEF e prestado por uma organização não-governamental. Quando da prisão, os bahá´ís tinham consigo uma carta de permissão para o serviço que prestavam, assinada pelo Conselho Islâmico de Shiráz. Em cada uma das salas de aulas havia sempre uma cópia da carta de autorização.

A natureza das acusações contra os bahá´ís era desconhecida quando da prisão. No dia seguinte, porém, um juiz disse a familiares de alguns dos presos que eles logo seriam libertados. Nesta data, há informação de que todos os não-bahá´ís foram soltos bem como um jovem bahá´í, sem necessidade de uma fiança.

As prisões coincidiram com investidas contra seis lares bahá´ís, quando computadores, notebooks, livros e outros documentos foram confiscados. Nos últimos 14 meses, 72 bahá´ís em todo o Irã foram presos e mantidos prisioneiros por várias semanas.
“Essas novas prisões em Shiraz ocorrem após mais de um ano de detenções com invasão dos lares, com um total de mais de 125 bahá´ís presos desde o início de 2005, sem qualquer justificativa legal,” afirma ma sra. Bani Dugal, principal representante da Comunidade Internacional Bahá´í nas Nações Unidas.

“Em suma, esta forma arbitrária de prisões e detenções é uma comprovação inegável de uma forma de perseguição religiosa e reflete nada menos que um esforço calculados do governo iraniano de desequilibrar a comunidade bahá´í e mante-la em estado de terror”, acrescentou a sra. Dugal. ..."

Veja matéria completa em: http://www.bahai.org/persecution/iran

COMUNIDADE NO ORKUT: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=14156961

Escrito por Lua, filha do Sol às 09h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/03/2006


Coração ferido

 

Estou ferida, estarrecida, triste, pasma, indignada com as cenas e sites de pedofilia que tenho visto ultimamente na Internet, enquanto apoio um grupo de pessoas que está trabalhando para extirpar esse mal. As fotos são grotescas. Algumas delas retratam bebês sendo seviciados por adultos. Meninas e meninos de cerca de quatro ou cinco anos. Crianças de oito, dez, doze anos fotografadas e vendidas, como objetos nas mãos de mentes doentias. Vi pedófilos fazendo perfis falsos em sites como o orkut, e no MSN, com o intuito de aproximarem-se das verdadeiras crianças e conseguirem seus endereços e contatos.  Conheci a historia de pais desesperados que reconheceram as fotos de seus filhos desaparecidos em sites de pedofilia. Não os recuperaram até a presente data. Onde estarão essas crianças.... Onde estará aquele bebe de cerca de um ano - cujas fotos ainda me tiram o sono e me emocionam – retratado em um site de pedofilia internacional.

 

Meu Deus, são seres humanos que compram estas fotos. Meu Deus, são seres humanos deste mesmo planeta, que tiraram essas fotos. São seres humanos cujos pulmões respiram o mesmo ar que respiramos, que roubaram essas crianças de sua infância e as mantêm presas, para finalmente encerrarem com suas vidas.

 

Semana passada uma emissora de televisão apresentou uma reportagem no Nordeste, em que mostrava inúmeras crianças comendo e vivendo do lixo... (Já vimos reportagens semelhantes também em outras regiões do país, e tenho certeza, se formos agora mesmo, no lixão municipal, saída para Sidrolândia, veremos tais cenas pessoalmente... O Nordeste é aqui. A fome é aqui, o abandono é aqui também) .

 

Aqui no meu Estado, recentemente, dezenas de crianças indígenas morreram de inanição... Vemos todos os dias centenas de milhares de crianças nas ruas em situações deprimentes... Não só no Brasil, mas no mundo... As crianças do mundo foram abandonadas... Elas estão jogadas a sua sorte, sem direito não só a amor, mas a proteção, carinho, educação,defesa, alimento,infância...Estão à mercê de todo tipo de doente espiritual e mental... Nossas crianças que vemos nas reportagens sobre trafico e crime organizado. Nossas crianças sem infância, sem sonhos, sem futuro.

 

 Acho que todos nós que detestamos tão veemente a pedofilia no âmago da nossa alma, temos também que ajudar a melhorar a consciência da humanidade sobre o que estão fazendo com nossas crianças... Procurar cada vez mais expandir nossa própria consciência. Participar de todas as consultas/discussões de projetos educacionais. Apoiar os educadores nas escolas, não só nas escolas de nossos filhos, mas em todas as escolas. Apoiar as instituições sérias que desenvolvem projetos para retirar as crianças e adolescentes das ruas. Investir na educação.

 

“Considerai o homem como uma mina rica de jóias de inestimável valor. A educação tão somente, pode fazê-la revelar seus tesouros e habilitar a humanidade a tirar dela algum benefício.”  (Bahá'u'lláh)

 

A causa básica da maldade é a ignorância, razão pela qual temos de segurar firmemente as ferramentas da percepção e do conhecimento. O bom caráter tem que ser ensinado.”

 

Todas as crianças têm o direito de uma educação completa. Todos os pais e governantes do mundo têm o dever prover essa educação.

 

“Pois a realidade do homem é uma linha de demarcação entre a sombra e a luz, é um lugar onde os dois mares encontram-se; é o ponto mais baixo do arco de descida e, por esse motivo, é capaz de atingir todos os graus superiores. Com educação, pode alcançar toda a excelência; se, educação estagnará no ponto mais baixo da imperfeição.

 

Toda criança é potencialmente a luz do mundo, e – ao mesmo tempo suas trevas; por isso a questão da educação precisa ser considerada da máxima importância”

 

Afinal "Educai as crianças, para que não tenhais que punir os homens". Mas já que não as educamos e até que o façamos... Que a justiça encontre cada um desses assassinos de infância.


Desculpem mais é que fico emocionada e mal, me sentindo um lixo, cada vez que passo um tempo ajudando a encontrar esses endereços de pedófilos. Sinto-me responsável pessoalmente, como ser humano, por cada criança do mundo, e cada uma que vejo nas mãos dos pedófilos, nos lixos catando comida, prostituídas, drogadas, nas esquinas pedindo esmolas, sendo usadas pelo crime organizado, - destroem meu coração.

Escrito por Lua, filha do Sol às 22h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/03/2006


Vegetarianismo e amor aos animais

 

Este texto faz parte de uma consulta em uma comunidade do Orkut em que pessoas que amam os animais, defendiam seus pontos de vista entre serem vegetarianos ou não... Achei interessante e desejei traze-la para cá.... defendo o ponto de vista dos que amam os animais e escolheram ser vegetarianos.

"Fico feliz em ver tanta gente que ama os animais. Crescimento é assim, sempre nos incomodamos uns aos outros um pouco...
Sou vegetariana, e como vocês, defensora dos animais... E entendo perfeitamente a luta pela sobrevivência dos nossos antepassados, e por exemplo, o que a caça representa para a cultura de alguns povos, até hoje, especialmente alguns povos nativos/indígenas... Sobrevivênvia, pura e simples.
O que acho que incomoda aqueles que optaram por não comerem carne, não pelo aspecto saudável ou não da questão, mas sim por acharem isso mais ético e de acordo com suas crenças pessoais sobre a tortura dos animais, é que hoje em dia, para se comer carne, não existe como ir em uma pradaria e se derrubar um único búfalo, ou sacrificar (uso a palavra derivada de sacrifício, por que é sacrifício que os animais fazem pelas vidas humanas) um boi, galinha, etc no pasto para alimentar sua família... O que perturba e dói nos vegetarianos, é a forma cruel, dolorosa, desumana, em que os animais são criados, confinados, e por fim mortos para nos alimentar... E estamos falando de milhares de animais sacrificados todos os dias, de forma cruel e desumana.
Amigos, vejo que todos nós amamos os animais... Vejo que estamos na mesma Causa.
Quero compartilhar uma experiência familiar recente.

Minha família, é formada por pessoas que amam e respeitam os animais. Que se opõem a crueldade contra eles em todas suas formas. Mas somente dois membros desta grande família, eram vegetarianos, até o inicio do mês de janeiro deste ano, quando um desses membros trouxe em uma visita familiar, o DVD feito pelo insituto Nina Rosa e que se chama “A carne é fraca”. Este filme marcante, procura tratar a questão da alimentação sem o uso de carne de animais, em dois aspectos: A questão econômica, mostrando que os recursos para a criação e abate de animais são caríssimos, e que é muito mais barato plantar cereais, e horti-fruti, e que o problema da fome do mundo e da preservação de grandes reservas seria solucionado assim. O outro aspecto é da maneira cruel e dolorosa em que os animais são confinados, criados, e por fim abatidos para que possamos nos alimentar de carne e consumir ovos e leite em grande escala. Não é a vaca repartindo um pouco do seu leite com uma família. É um animal criado da forma mais desumana possível, sofrendo as piores crueldades, para que no supermercado tenha leite ( isso somente para uma camada da população). O filme é chocante. Mexeu profundamente com o coração e consciência da minha querida família – e estou me referindo a minha mãe, irmãos, cunhadas, cunhados e sobrinhos - que ama tanto os animais, mas não tinham consciência que estavam colaborando para essa crueldade... Não sabiam como é o dia a dia de um animal confinado em um pequeno espaço toda sua vida, sem conviver com outros animais, sem poder buscar e escolher seu próprio alimento, para por fim, ser abatido da maneira mais cruel possível. Só vendo para acreditar que estamos tão embrutecidos a ponto de permitir ou fazer tamanha crueldade, absolutamente desnecessária para nossa sobrevivência nos dias atuais.

Minha mãe, D. Aurila, jamais imaginou um dia tornar-se vegetariana. Ela tem hoje 76 anos. Mas, também jamais imaginou o quanto custava de sofrimento para milhares de animais, o seu alimento. Não era mais como quando era criança na fazenda. Não parecia nada com o que tinha na sua mente ou lembrança... Depois do filme, D. Aurila anunciou, a partir daquele momento náo ia mais colaborar para o sofrimento daqueles animais. Era vegetariana.  Com a mesma animação que fez e enfrentou todos os desafios, ela se lançou a aprender receitas vegetarianas, deliciosas receitas. Meus irmãos, seus filhos, casados e com filhos, se animaram, e foram conhecer esse novo universo. Assim, por amor aos animais, nasce uma nova família de vegetarianos. Para não compactuar.
Amigos, eu sugiro que todos aqueles que amam sinceramente os animais, mas que com certeza não tem idéia do que se passa dentro de um criame, uma granja, uma fazenda de gado, e especialmente um abatedouro, procurem informar-se, assistindo filmes como esse do instituto Nina Rosa ou outros que se prestam ao mesmo fim, e se possível, indo visitar pessoalmente um abatedouro. Tenho certeza do amor da cada um. E tenho certeza que irão concordar que é preciso parar imediatamente com tamanha crueldade. Com tanta dor.
Um beijo a todos vocês que amam os animais, vegetarianos ou não. Que essa Causa seja vencedora.

Escrito por Lua, filha do Sol às 00h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

25/02/2006


(Escrita em 20/02/06)

Estes dias meu coração tem dado voltas rápidas entre a alegria e a dor...
A doce canção me emocionou as lágrimas,
A reportagem que mostrava mulheres, crianças, idosos de vinte anos e animais disputando lixo, - para comer, para vestir, para vender – e ainda sonhando sonhos de um mundo desconhecido para eles, me indignaram as lágrimas...
A notícia que mostrava a Cruz Vermelha indo atender os irmãos Guaranys Kaiwas – herdeiros da América – acuados no final do beco de uma estrada, expulsos de todos os lugares na terra do boi e da soja, uma terra cuja imagem é vendida ao mundo como o paraíso das grutas naturais, dos rios translúcidos e do Pantanal, de fartura e alegria, é manchada pelo sangue de dezenas de crianças indígenas mortas – não de uma epidemia cruel ou qualquer assassino letal – mas pela fome. Simplesmente pela fome. A mais lenta e dolorosa maneira de se matar um ser vivo. Ressecando junto com veias e artérias a dignidade, o a amor próprio, a fé e a esperança de todo um povo.
Um pouco mais, e a beleza que mora nas pessoas e no mundo transparece em gestos e sorrisos e me enternece, mas meu sorriso esta molhado de lágrimas e sal...
É Segunda-feira, e sinto o meu coração doer como em uma premonição... Nesse pedaço de tempo nesse planeta, todos os seres que amo estarão bem? Penso em ligar, escrever, mandar e-mails, invadir o orkut de cada um com perguntas que com certeza não entenderiam... Não.. todos devem estar bem... é só meu coração que esta confuso e temeroso...
Mas sei que não importa e por mais que eu deseje, não consigo defender das tristezas aqueles que eu amo... - cada um esta na sua estrada e com seus desafios... – ou matar a fome das crianças indígenas, brancas, negras ou asiáticas, devolver a dignidade aos seus pais, arrancar as divisas imaginárias da terra, a Terra de todos nós... E como fazer para salvar os animais, meus amigos, das torturas e crueldades que diariamente são submetidos?
A noite, o show do U2 é a desculpa perfeita para derreter de vez meu coração...
Ah Amor, onde esta você?
Eu lhe esperei a vida toda. Acreditei em você a vida toda. Onde esta você?
Por que não vem logo e não arrebenta de vez os corações ressequidos desse povo?
Ah Bahá’u’lláh, Jesus, Maomé, Moises, Zoroastro, Khisna, Buda, como não estarão os Seus corações?!
Venha Amor, me tome nos seus braços, nos cante uma canção...
Venha e nos liberte dos nossos preconceitos, de estarmos surdos aos gemidos das crianças, dos lamentos dos animais inocentes...
Venha amor, causa da vida, dono dos meus sonhos!
Eu não suporto mais esse mundo sem você. Me ajude a acreditar.

Escrito por Lua, filha do Sol às 01h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, CAMPO GRANDE, Mulher

Histórico